Felipão ainda vale a pena?

Relembrando o assunto dos estigmas da bola, vale dizer que eles não são aplicados apenas aos jogadores, mas também aos técnicos do futebol.

Luiz Felipe Scolari é um exemplo claro do que estou falando.

Ele continua sendo colocado no patamar dos melhores técnicos do Brasil e até do mundo. Mas será mesmo que esse rótulo ainda é válido?

Depois de levar o Brasil ao Penta, em 2002, Felipão ganhou apenas um título: campeão nacional do Uzbequistão com o Bunyodkor, em 2009.

Ou seja, em quase dez anos, Luiz Felipe Scolari não conquistou um título importante se quer.

Está certo que ele fez um bom trabalho com Portugal, mas não levantou nenhuma taça. Alias, levou os portugueses à final da Eurocopa, mas perdeu, em casa para a Grécia.

Nos dias de hoje, como técnico do Palmeiras, a coisa continua igual. Quando o time vai bem, é graças ao Felipão. Quando vai mal, são os jogadores que não prestam.

Quando o Verdão era líder do Paulistão, ou vice-líder do Campeonato Brasileiro, ouvi muita gente dizer, palmeirense ou não, que o time só estava ali por causa do Felipão.

Com um futebol tão chato de assistir como os jogos da Seleção Brasileira, hoje o Palmeiras já está quase descartando a briga pela Libertadores e “sonhando” com uma vaga para a Sul-Americana.

Engraçado é que agora a “culpa” não é do Felipão… Ou, pelo menos, ninguém fala.

Luiz Felipe Scolari já esteve no patamar dos melhores técnicos do mundo. Mas isso é passado! E olha que o salário continua bem alto…

Ele não é uma “porcaria”. É um bom técnico. Mas nem de longe merece o pedestal que alguns instalaram e não conseguem abandonar.

E digo mais: ai se fosse o Luxemburgo que estivesse perto de completar 10 anos sem título…

Ou melhor, com um título: do Campeonato Uzbeque!

5 Respostas to “Felipão ainda vale a pena?”

  1. Wlamir Says:

    Nem li totalmente a reportagem mas gostaria de deixar a opinião (e desde o começo do ano falo para meus alunos): com o salário dele daria pára pagar uns 5 jogadores de nível bom e um técnico competente. O Palmeiras precisa de jogadores e não de enganadores tipo Felipão (na atualidade).
    Continue nesse sucesso Gustavo!!!!
    Grande Abraço

  2. Pedro Luiz Boscato Says:

    Tudo é muito relativo, tudo uma questão de maré, no meu entender, Gustavo. O saudoso Velho Mestre Oswaldo Brandão, um dos técnicos mais vencedores do nosso futebol, também ficou vários anos seguidos sem conquistar títulos. Depois de conquistar o Campeonato do IV Centenário pelo Corinthians em 1954, entrou na maré baixa e nada mais conquistou, somente voltou a vencer o Paulistão, em 1971 dirigindo o São Pçaulo. A partir daí a maré mutou, passou a conquistr seguidamentítulos, tantgo que acabou deixando o Palmeiras para dirigir a seleção brasileira que começava a se preparar visando a Copa da Argentina. Foi para o Palmeiras e venceu em 1972 o Paulista e o Brasileiro, foi Bi Brasileiro em 1973, conquistou o título Paulista em 1974, voltou a vencer em 1977 o Paulista tirando o Corinthians da fila. Depois, também, acabou entrando na maré não boa, sendo, inclusive, dispensado por Palmeiras, onde conquistou mais títulos e onde mais tempo ficou em sua carreira, também no Corinthians logo que lá esteve depois que deixou o Palmeiras, acabou não ganhando mais nada. De nada vale, também, ser excelente técnico e não ter elenco bom para trabalhar.

  3. Pedro Luiz Boscato Says:

    Gustavo, perdoe-me pelos erros de digitação, fiz rápido e também, como não sou nenhum especialista em matéria de internet, o que consta abaixo, Guest, Iniciar Sessão, ficaram sobre o que eu digitava. Perdão pela falha.
    Mas,voltando a falar sobre Felipão, também, convenhamos, dirigir o Palmeiras, do jeito que a situação anda lá, só milagreiro poderá fazer alguma coisa de bom.

  4. Pedro Luiz Boscato Says:

    Brandão também conquistou o título do Roberto Gomes Pedrosa em 1966 dirigindo o Corinthians, dividindo, porém, o título com Santos, Vasco e Botafogo, título que o Corinthians tinha tudo para conquistar só, na última rodada, jogo frente o Santos, este desfalcado de sete titulares e dois dos quatro escalados, Dorval e Coutinho, expulsos ainda no primeiro tempo, Santos ficou com nove até o final, o Corinthians não venceu, jogo terminou 0x0 e o título acabou sendo dividido. Até penalti o Corinthians perdeu esse dia. Futebol e seus caprichos.
    Um abraço

  5. Pedro Luiz Boscato Says:

    Gustavo, perdão, depois de conquistar o Supercampeonato Paulista de 1959 dirigindo o Palmeiras é que o saudoso Velho Mestre Oswaldo Brandão ficou vários anos sem conquistar títulos paulista que, na época, sem dúvida, era de grande valor no país, tido por muitos como o principal, não havia jogador e também técnico que não quisesse participar do mesmo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: