E a Taça das Bolinhas vai para…

 

Na mesma semana em que Ricardo Teixeira (politicamente) mudou de opinião e resolveu criticar o Morumbi e seu projeto para a Copa-2014, ele resolveu também retomar o assunto “Taça das Bolinhas”, prometendo “resolver” o caso nas próximas semanas.

Não entendo a razão da “retomada” e só posso enxergar novo cunho político, pois para mim esse assunto já estava resolvido, pelo menos no que diz respeito ao posicionamento da CBF.

A Taça das Bolinhas seria dada ao primeiro clube que conquistasse o Brasileirão três vezes consecutivas ou cinco alternadas. O Flamengo pleiteou o troféu em 1992, mas como a CBF não reconhece o título do rubro-negro carioca de 1987, oficialmente o capitão Júnior Capacete ergueu apenas o Tetra naquele ano.

Com o passar do tempo o assunto foi esquecido, já que nenhuma equipe alcançou os tais títulos alternados ou consecutivos. Isso até 2007, quando o São Paulo levantou oficialmente o seu Penta nacional (e um ano depois o inédito tri-consecutivo).

Foi a vez então do Tricolor do Morumbi pleitear a Taça das Bolinhas. A CBF enrolou, enrolou e o assunto se encaminhava novamente para o fundo do baú. Foi quando o Flamengo conquistou o Brasileirão de 2009 (o Penta oficial) e reacendeu a polêmica.

Mas o que me intrigou nessa semana foi o próprio Ricardo Teixeira (flamenguista de coração) retomar esse assunto justamente num momento em que está sendo “enfrentado” por Juvenal Juvêncio, presidente do São Paulo (o Tricolor apóia a reeleição de Fábio Koff na presidência do Clube dos 13. Teixeira apóia Kleber Leite).

Mesmo porque, a posição da CBF sobre o destino da Taça das Bolinhas está clara faz tempo! Já que ela não reconhece o título do Flamengo de 1987, tem de mandar o troféu para o São Paulo, oficialmente pentacampeão brasileiro em 2007.

Caso decida deixar o troféu na Gávea, que reconheça oficialmente então o título do Flamengo de 1987 e, conseqüentemente, o Penta rubro-negro em 1992.

Qualquer outra solução não deverá ser tratada com um pingo de seriedade…

6 Respostas to “E a Taça das Bolinhas vai para…”

  1. Marcelo Monegato Says:

    Parabéns pelo blog, Gustavo.
    Sucesso e boa sorte!

    Marcelo Monegato

  2. Rodrigo Linhares Says:

    Parabéns pelo blog, Gustavo!

    A retomada desse assunto por parte do Ricardo Teixeira é algo tão oportunista quanto a atitude do presidente do Corínthians em trazer de volta o assunto “Estádio” para “adoçar a boca” do seu torcedor em um momento em que se fala em desmanche da equipe após a Libertadores.

    Desde 2007, a discussão em torno da “Taça da Bolinhas” se arrasta, com a CBF esperando um momento político oportuno para encaminhá-la à Gávea ou ao Morumbi.

    E, em meio à efervescente eleição no Clube dos 13, parece que o momento chegou.

    Tão incoerente quanto entregá-la ao Flamengo, clube que a própria CBF não reconhece como Penta, seria o São Paulo recebê-la e não repassá-la ao rival, já que o Aidar, presidente do Tricolor à época do título flamenguista de 1987, era também o mandatário no Clube dos 13 e deveria reconhecer tal título como oficial e, consequentemente, o rival como detentor de cinco títulos já em 1992.

    A solução mais sensata, em meio a tantas incoerência, creio, seria que ninguém ficasse com o tal troféu.

    Que tal se enterrassem a Taça?

    E que, junto com ela, enterrem de uma vez por todas esse assunto político e oportunista…

  3. gustavogrohmann Says:

    Boa! Vamos lançar a campanha: “Enterrem a Taça das Bolinhas”!!! O que acha?!?! rs

  4. Pedro Luiz Boscato Says:

    Essa C.B.F. pra armar confusão é com ela mesmo, especialista nisso, tal e qual sua comadre FIFA distinta em palhaçadas. Deveriam ter duas Taças das Bolinhas, uma oferecida pela C.B.F., e outra pelo Clube dos Treze, este reconheceu o disputa de 1987 como Campeonato Brasileiro. Essa C.B.F., pelo menos assim demonstra, é uma bagunça que só ela. Ela sucedeu a C.B.D., não há o que discutir. Pela C.B.D., o Campeonato Brasileiro era a Taça Brasil. Segundo consta, num absurdo total, a C.B.F., não reconhece os Campeões dela, Bahia, Palmeiras duas vezes, Santos cinco vezes e Cruzeiro uma. Dá pra enteander? Sucedeu quem, então, a C.B.F? Quer dizer, C.B.D., foi extinta, o que era de oficial nela ficou sem efeito? Tudo bem, as conquistas, então, das Copas de 58 e 62, também sem efeito? Não recordo se na Copa de 70 já era C.B.F., ou ainda era C.B.D. No caso de C.B.D., também não vale mais?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: