O Corinthians não precisa do Guerrero

17/01/2013

GUERRERO
Marcando os dois gols do Timão no Mundial, o atacante Paolo Guerrero foi um dos grandes responsáveis por um dos títulos mais importantes da história do Corinthians.

Mas convenhamos: o peruano é apenas um bom jogador e pode ser facilmente substituído (até mesmo por um atleta com outras características).

Por isso acredito que o Timão deveria vendê-lo.

E agora!

Descontando os 4 milhões de euros pagos por Guerrero, o Corinthians conseguiria lucrar um valor perto do que pagou por Alexandre Pato ou suficiente para mais uma ou duas boas contratações.

Pense nisso, corintiano.

Pense nisso, Corinthians.

Não cometa o mesmo erro que certa vez o São Paulo cometeu ao deixar de negociar o atacante Dodô com o La Coruña por, então gigantescos, 15 milhões de dólares.

O futebol do jogador caiu, como era de se esperar, e o máximo que o Tricolor conseguiu de Dodô foi uma banana.

Anúncios

Acordou, palmeirense?

21/11/2012

Sou fã e acredito na máxima de que para aprender, muitas vezes precisamos errar. Por isso espero que a nova queda para a Série B tenha servido de lição para jogador, dirigente e, principalmente, para o torcedor do Palmeiras.

Não é normal continuar apoiando um treinador com um salário absurdo em tempos de contensão financeira, que vinha fazendo um trabalho extremamente questionável, só porque um dia, lá atrás, ele comandou a equipe em uma grande conquista.

Não é normal exaltar um atacante que tem claros problemas de relacionamento com companheiros, dirigentes e torcedores em todo clube que passa, só porque um dia ele declarou torcer para o seu time e, de folga, foi ao estádio secar o rival.

Não é normal achar que vale a pena aumentar uma dívida que já não é pequena pagando milhões a um mago sem poderes na própria seleção, só porque foi o nome do último título em uma época de vacas magras, ou porque certa vez mandou os adversários pararem de chorar e calarem a boca após balançar as redes.

É claro que a diretoria do Palmeiras foi incompetente. Aliás, já faz tempo que está trocando os pés pelas mãos.

Mas será que ela teria feito isso se não tivesse o apoio ou até mesmo a exigência das arquibancadas?

Manter Felipão, trazer novamente Kleber e recomprar Valdivia foram claras atitudes de “cala a boca” à torcida.

Repito: o erro é da diretoria! Mas pode ter certeza, torcedor, que se você não tivesse aprovado essas ideias, esses três não teriam voltado e ainda seriam ídolos de 100% das arquibancadas.

Só pra mostrar que não é perseguição aos personagens acima e que a “burrice” não parou por aí, alguém consegue me explicar porque acreditaram que um Daniel Carvalho nitidamente fora de forma daria certo no Verdão após fracassar no retorno ao Inter e na passagem pelo Atlético-MG?

Ou porque a maioria não foi contra gastar 4 milhões com a contratação do bom reserva Luan, que apenas passava por um ótimo momento?

Sem falar na absurda contratação de Leandro Bochecha, que não conseguiu jogar no América do Rio, para a reserva da lateral-esquerda. Mas essa, pelo menos, não vi as arquibancadas apoiarem, pois não é possível que o Palmeiras não consiga na base um jogador de mesmo nível para ocupar a vaga…

Saiba que você tem sim, palmeirense, sua parcela de culpa no atual momento da equipe.

Portanto, lotar novamente as arquibancadas na Série B e carregar mais uma vez o time de volta à elite do futebol brasileiro não será mais do que obrigação.

A Seleção do Campeonato!

14/11/2012

Ainda não chegamos à 38ª rodada, mas já podemos dizer que o Campeonato Brasileiro deste ano acabou.

O Fluminense já é campeão.

O Grêmio já tem vaga matematicamente garantida na Libertadores de 2013 e, pra mim, Atlético-MG e São Paulo também estarão lá.

E na parte de baixo, infelizmente, o Palmeiras também não escapa da Série B, mesmo ainda tendo chances numéricas.

Por isso digo que já é hora de montarmos o time dos melhores do Brasileirão 2012.

E o meu é o seguinte:

– Diego Cavalieri, Ayrton, Rever, Gum e Carlinhos; Jean, Paulinho e Ronaldinho Gaúcho; Lucas, Luis Fabiano e Fred.

– Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

– Revelação: Bernard.

Algumas rápidas explicações…

Contundido, o lateral-direito Ayrton desfalcou o Coritiba na fase final do Brasileirão. Mas antes de ir para o Departamento Médico, jogou demais.

O Corinthians não deu a mínima para o campeonato, mas não dá pra deixar Paulinho, o melhor “volante” do país, de fora da lista.

Lucas desfalcou demais o São Paulo, principalmente pelos compromissos com a Seleção Brasileira. Mas foi essencial para a arrancada final do Tricolor.

Assim como Lucas, Luis Fabiano foi de grande importância para colocar o São Paulo no G4. E mesmo com poucos jogos devido às contusões, sempre esteve na disputa da artilharia com Fred.

Muitos escolherão o campeão Abel Braga como melhor no banco de reservas. Mas com um elenco bem menos badalado, Vanderlei Luxemburgo conseguiu fazer o Grêmio disputar o título. De quebra, recuperou a confiança e o respeito de outrora.

E você, já escolheu a sua seleção do Brasileirão 2012?

O São Paulo entrou nos trilhos

08/11/2012

Não queria aproveitar a goleada contra La U para exaltar o bom momento do São Paulo, mas não pude fazer isso nas últimas semanas, pois o assunto Palmeiras era prioridade.

Após pouco mais de três anos de muitas tentativas de jogadores, técnicos e formações, parece que finalmente o Tricolor encontrou o caminho certo.

E o bom momento, sem dúvida, passa pela efetivação de Wellington e Denílson como dupla titular do meio-campo, para defender e roubar as bolas e fazer bons passes e chegar ao ataque surpreendendo o adversário.

Vale lembrar que grandes times dos últimos anos foram formados tendo como espinha dorsal uma bela dupla de meio-campistas, como o próprio São Paulo, com Mineiro e Josué e depois Richarlyson e Hernanes, ou o Corinthians, de Cristian e Elias e hoje de Ralf e Paulinho.

O São Paulo de Ney Franco se acertou e pra mim já está na Libertadores de 2013 e é favorito ao título da Sul-Americana deste ano.

Mas para abocanhar troféus na próxima temporada, precisa se reforçar, já que o time titular está pronto, mas as peças de reposição para contusões e suspensões ainda não.

O São Paulo precisa de um grande nome para a zaga, mais um bom volante, um substituto para Lucas e um reserva para Luis Fabiano melhor do que Willian José, ou pelo menos com mais confiança.

E para entrar na atual espinha dorsal do São Paulo no lugar de Wellington e Denílson em caso de suspensão, Jean, revelado pela base tricolor, seria o nome ideal.

Pena que o São Paulo negociou o jogador com o Fluminense…

Seja grande, Palmeiras!

28/10/2012

A banana está comendo macaco…

O rato está correndo atrás do gato…

O poste está fazendo xixi no cachorro…

O Palmeiras está reclamando por um GOL DE MÃO anulado!

O ainda quer pedir a anulação da partida por isso!

Senhoras e senhores, como diria Nando Reis, “o mundo está ao contrário e ninguém reparou”.

Uma rápida explicação.

Na derrota para o Inter por 2 a 1 o atacante alviverde Barcos completou cruzamento com uma “cortada” e estufou as redes do goleiro Muriel.

A alegação palmeirense para absurdo discurso é que nem árbitro, nem auxiliares viram a vergonhosa irregularidade e que foi utilizado recurso eletrônico para anular o lance, algo proibido pela FIFA.

Por isso a demora de mais ou menos 5 minutos para a definição da correta impugnação do lance.

Mas Palmeiras, você está reclamando que teve um GOL DE MÃO anulado! Isso não tem cabimento!

Dentro da atual regra do jogo, está certo utilizar recursos eletrônicos? Não!

E um jogador de linha utilizar as mãos para fazer um gol? TAMBÉM NÃO!

Eu imagino o quão desesperador seja lutar, lutar e não conseguir sair da maldita zona de rebaixamento.

Mas seja grande, Palmeiras, e honre os quase 100 anos de história!

Provada a utilização de recurso eletrônico, que a arbitragem pegue uma geladeira ou nunca mais coloque profissionalmente um apito na boca.

Mas que o Verdão assuma que, de um jeito ou de outro, a anulação de um GOL DE MÃO é sempre correta.

Deixe de lado essa ridícula tentativa de fazer um novo jogo e tente se livrar do rebaixamento apenas na bola!

O futebol é só mais um pedaço da podre sociedade! Mas ela é linda, não acham?

02/10/2012

Casos emblemáticos trazem à tona supostos paladinos da justiça que no fim das contas estão preocupados apenas com o próprio umbigo.

O caso Nardoni, por exemplo, teve comoção nacional.

Mas ninguém deu a mínima para a morte do jovem Renan Ribeiro da Silva, de apenas 2 anos, no final do ano passado.

Ele foi espancado na zona leste de São Paulo pelo pai, Renato Madeira, que confessou o crime.

Ninguém fez passeata e nem ameaçou o assassino confesso de linchamento…

Assim como em inúmeros casos que ocorrem todos os dias na capital paulista e em todo o Brasil.

A jovem torcedora do Coritiba tinha o direito de receber a camisa do são-paulino Lucas, mesmo estando no estádio Couto Pereira, no setor destinado aos torcedores do Coxa? Claro que tinha!

Os ignorantes que impediram o presente de Lucas e agrediram, no mínimo verbalmente, a garota e os familiares estavam corretos? É claro que não! E deveriam ser punidos se comprovada a atuação fora da lei.

Mas senhoras e senhores, isso acontece todos os dias no futebol brasileiro!

Alguém é xingado por estar no ponto de ônibus justamente com a camisa do time adversário do grupinho de amigos, tem o carro quebrado por levar no vidro um adesivo de quem derrotou a equipe dos arruaceiros no último jogo ou é espancado até a morte por passar sozinho perto da torcida organizada rival.

O que me irrita não é levantarem tal bandeira, mas sim escolherem um período emblemático e depois simplesmente esquecerem…

Absurdos completos acontecem todos os dias, na sociedade e no futebol.

Mas onde estão as indignações cotidianas, os textos burilados nas quartas e nos domingos, os debates sobre o caminho da humanidade rodada após rodada?

Também colocaram no pacote a “expulsão” de um turista escocês que tentou ver o jogo entre Corinthians e Sport, no meio da torcida do Timão no Pacaembu, com a camisa verde e branca do Celtic.

Quem pensa que isso é coisa do mal-educado torcedor brasileiro, está muito enganado.

Não acredita? Então tente entrar no meio da torcida alviverde do escocês Celtic, com uma camisa do São Caetano, na bela e fria cor azul do rival Rangers.

O curioso é que quando falam que os extintores de incêndio do estádio Olímpico e o Papai-Noel gremista são azuis, a galera dá risada…

Em um dos tais textos burilados, repassados e tão elogiados, li que o futebol brasileiro estava de luto neste final de semana.

O autor que me desculpe, mas se o motivo são os acontecimentos citados acima, o Esporte Bretão já está vestindo preto faz tempo.

Mano Menezes, Kaká, Marcos Assunção e Ganso

28/09/2012

Vinte e três convocados para os amistosos do Brasil contra Iraque e Japão.

Aprovo a chance dada para o zagueiro Leandro Castán, que trocou o Corinthians pela Roma jogando um belo futebol.

Mas ainda me incomodo com o “esquecimento” do goleiro Diego Cavalieri e com a insistência no atacante Hulk.

Gostei demais do retorno de Kaká, que não veste a amarelinha desde a derrota para a Holanda, nas quartas da Copa de 2010.

O meia chegou a ser convocado no final do ano passado, mas acabou cortado após uma lesão na panturrilha direita.

Kaká volta para a Seleção não pelo momento, mas pelo “olho de tigre” que falta no time de Mano (quem conhece Rocky Balboa sabe do que estou falando – e alguém não conhece?).

Vontade, garra e coração que não faltam para o alviverde Marcos Assunção.

Certa vez escrevi que o volante era pouco para o Palmeiras.

Hoje, penso o contrário: o Verdão é pouco para Marcos Assunção!

Pelo menos esse Palmeiras…

“E o Ganso?”, me mandou por e-mail um amigo-leitor.

Sinceramente… Não faço a menor ideia!

Ora acho que dará certo no São Paulo, ora penso que não.

Em 2005, o Tricolor superou os problemas físicos de Amoroso e Luizão e ambos jogaram muita bola.

Mas vale lembrar que ali pela mesma época, o lateral-direito Maurinho ficou meses em recuperação e… nada!

E como diria o outro, “Cerezo chegou ao São Paulo com um problema seríssimo no joelho, mas revelou que tinha se adaptado a jogar daquela maneira e foi contratado”.

Em dezembro de 1993, no Japão, faturou o bi mundial com o Tricolor e foi escolhido o melhor jogador da vitória por 3 a 2 sobre o Milan.

Vai saber…

O amor cegou o Palmeiras

19/09/2012

Desde 2010 alerto os amigos palmeirenses, em especial um ex-companheiro de trabalho que hoje mora no Rio de Janeiro, sobre os retornos de Kleber, Felipão e Valdivia.

Pra mim, nenhum dos três deveria ter voltado ao Verdão, principalmente pelos conturbados anos que o clube passa.

Kleber não é, nunca foi e nunca será “o jogador”… E tinha forçada a saída do Cruzeiro.

Jogador que faz isso uma vez, faz de novo, vide Tevez, Robinho e etc.

Deu no que deu!

Hoje, tem torcedor alviverde que se irrita só de ouvir o nome do tal Gladiador.

Na chegada de Felipão, meu incômodo era principalmente com o salário astronômico.

Pelo menos no início, antes de analisar o trabalho do treinador.

Acreditava que um técnico com a última conquista há quase 10 anos (a Copa de 2002) não valia tal investimento (obviamente não estou contanto o “importantíssimo” título nacional do Uzbequistão, em 2009).

“Ai se é o Luxemburgo que fica esse tempo sem ganhar nada”, eu falava.

Mas o voto de confiança palmeirense era até compreensível, afinal Felipão já tinha levado o Verdão ao Mundial de Clubes.

O que não era compreensível era manter o treinador no cargo com um salário absurdo mesmo após duas campanhas ridículas no Brasileirão e até mesmo uma eliminação para um rebaixado Goiás na Sul-Americana.

Fosse qualquer outro técnico, teria caído há tempos.

Precisou a situação ficar complicada, com uma séria ameaça de novo rebaixamento, para abrirem os olhos e entenderem que o custo-benefício não valia mais a pena, até mesmo com uma “acidental” conquista no meio do caminho.

Hoje, tem torcedor que sabe muito bem disso e que colocará sim na conta de Felipão um futuro rebaixamento.

Já o chileno Valdivia…

Achar que o tal “mago”, de 26 anos, que não era nem titular absoluta da seleção do Chile, valia quase 14 milhões de reais e mais uma dívida para um clube já muito endividado, só poderia ser amadorismo.

Mas fui praticamente “apedrajado” quando falei isso.

Outra coisa. Será que alguém da diretoria palmeirense que fez esse negócio da China pensou que poderia recuperar essa grana numa futura venda?

“Pode até não recuperar, mas o que ele vai dar para o Palmeiras nesses cinco anos de contrato vai valer a pena”, diziam os alviverdes.

Dois anos depois, o que Valdivia fez pelo Palmeiras desde seu retorno?

Infelizmente não tem jeito: o corno só abre o olho após descobrir a traição!

Afinal, o amor é cego!

Atlético-MG, Palmeiras, Ganso, Kaká e Mano Menezes

30/08/2012

Apesar da excelente campanha, nunca acreditei no Galo como campeão nacional de 2012.

Confesso que por mim o Atlético-MG já deveria ter começado a abrir o bico, mas o time de Ronaldinho Gaúcho, por enquanto, continua calando Gustavo Grohmann.

Por enquanto!

Porque o Fluminense continua colado no Galo e o Grêmio está subindo, subindo, subindo…

Os mineiros que me desculpem, mas acredito mais nos tricolores do que no Atlético-MG.

Do outro lado da tabela, minha pulga atrás da orelha é verde.

Desde o início do campeonato estou certo que o Palmeiras vai deixar e se distanciar da zona de rebaixamento.

Mas…

É bom dar uma conversada com o pessoal de 2002, porque naquele ano todo mundo dizia “calma… ainda tem tempo…” e que o elenco não era tão ruim para ser rebaixado.

Olho aberto, pois o discurso sobre o atual campeão da Copa do Brasil está bem parecido com o de 10 anos atrás.

Sobre a novela “São Paulo – Ganso – Santos”, o camisa 10 da Vila é jovem, mas não sei se tem o potencial de quando surgiu, principalmente pelos problemas físicos.

Será que a jogada de mestre do Tricolor não é utilizar Ganso como balão de ensaio para o possível retorno de Kaká ao Morumbi?

Eu aplaudiria de pé, afinal, o marketing seria tão bom quanto, mas o apelo seria maior e a torcida do Real Madrid não ficaria revoltada, como já está acontecendo com os santistas.

Pra finalizar, quero falar um pouco de Seleção Brasileira.

Será que eu sou tão burro e não entendo nada de futebol por achar que Hulk é ótimo para o ataque do Porto, bom para a linha de frente do Chelsea, mas fraco para ter cadeira cativa na seleção de Mano Menezes?

Sobre Arouca, o chamado veio tarde.

No primeiro semestre de 2011, quando o Santos foi campeão da Libertadores, o volante estava comendo a bola, num momento muito, mas muito melhor do que o atual.

E sobre Cássio…

Bom… Chamar o goleiro do Timão e não chamar Diego Cavalieri, do Fluminense, só pode ser pegadinho do Mano “Mallandro” Menezes.

Preparem-se, porque se o mundo não acabar no final deste ano, como prevê o calendário dos Maias, em 2014 teremos um segundo “Maracanazo”.

A saída de Lucas é mesmo uma pena!

22/08/2012

A oferta foi tão boa que o São Paulo não teve o que fazer: vendeu o jovem Lucas para o Paris Saint-Germain.

Com grana em caixa, o Tricolor pode até tirar Ganso do Santos ou contratar outros grandes jogadores…

Mas de uma coisa pode ter certeza: sentirá muito falta de Lucas!

Não só pelo bom futebol, mas principalmente pelo bom caráter.

Mesmo já negociado, o camisa 7 não tira o pé.

Mais do que isso: parece que Lucas está jogando com mais vontade do que nunca.

No discurso, o jovem atleta avisa que quer deixar o Morumbi com pelo menos um título.

Na prática, ele mostra que está sendo sincero.

Não o conheço pessoalmente e não acho que seja um craque do nível de Neymar, Messi, Maradona ou Pelé.

Mas penso que às vezes é melhor ser nota 7 ou 8 e ter um caráter 10 do que o contrário.

Por tudo isso que falei, torço para que ele atinja seus objetivos antes e depois de deixar o São Paulo.

E já adianto: em dezembro, na última partida dele com a camisa tricolor, a choradeira será grande.

E sincera!