Nacionalismo exagerado!

O que a ajeitada de braço no golaço de Luis Fabiano tem de diferente do toque de mão de Henry, que acabou classificando a França para a Copa da África do Sul?

Absolutamente nada! A diferença está na maneira como nós, brasileiros, abordamos o assunto.

A mão de Henry, que culminou com o gol francês e a injusta eliminação da Irlanda da repescagem das Eliminatórias Europeias, foi mundialmente criticada, inclusive no Brasil.

E quantas ofensas ao camisa 12 da França! ‘Safado’, ‘mau-caráter’, ‘ladrão’…

Já Luis Fabiano é ‘esperto’, ‘malandro’ e utilizou o chamado ‘jeitinho brasileiro’ para marcar um belo gol contra a Costa do Marfim.

Precisamos parar de usar dois pesos e duas medidas! Se criticarmos um, temos de criticar o outro também. Se absolvermos um, o mesmo temos de fazer com o segundo. Não concordam?

A verdade é que os dois tiveram a mesma intenção: ajudar suas equipes a vencer! Henry para levar seu país ao Mundial e Luis Fabiano para conseguir a classificação.

A minha opinião? Ambos foram ‘lances de jogo’ e ocorrem a torto e a direito num esporte que tem como um de seus principais charmes as jogadas duvidosas.

E quem aqui, num futebolzinho entre amigos, nunca trapaceou dizendo que a bola não saiu pela linha de fundo, não entrou no gol ou não tocou na mão?

Que atire a primeira pedra!

Imagens: reprodução

About these ads

8 Respostas to “Nacionalismo exagerado!”

  1. ze Says:

    po…mas no Luis Fabiano foram DUAS vezes…a diferença acho q esta na situação que o lance ocorre e nao nele em si. se por acaso esse gol fosse anulado a vitoria seria magra mas ainda seria nossa, no caso de Henry a frança estaria fora da copa com a anulação… e auquele gol antologico do nosso hermano Maradona?? esse nem se fala e tinha que ser anulado ainda que nao tivesse tocado na mao dele! hehehehe

  2. gustavogrohmann Says:

    Assim como o gol do Túlio, na final da Copa América de 95 contra a Argentina…

  3. Felipe Dantas Says:

    Concordo plenamente. Até hoje lembrarm que a Itália passou pela Austrália com um pênalti duvidoso na última Copa. Alguém lembra do gol anulado da Bélgica em 2002?

  4. Dedé Says:

    a principal diferença foi a consequencia do gol Ghus. O jodo da França era decisivo, classificava uma seleção e desclassificava a outra, e bastava um gol para fazer toda a diferença (concordo que isso não é motivo para julgar o caráter do Henry) em relação ao jogo do Brasil, a mão do Luis Fabiano não comprometeu, na minha opinião, o resultado da partida, muito menos a classificação para próxima fase.

  5. Dedé Says:

    Nao define o grau, mas ajuda a entender que a repercussão diferenciada não foi só uma questão de nacionalismo…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: